Telefone para contato:

(54) 98126-4699

Biópsias para o Diagnóstico do Câncer de Pulmão de Não Pequenas Células

A biópsia é a única maneira de fazer o diagnóstico definitivo de câncer de pulmão. Consiste na remoção de uma pequena quantidade de tecido para exame ao microscópio.

A amostra removida durante a biópsia é analisada por um patologista, médico especializado na interpretação de exames laboratoriais e avaliação de células, tecidos e órgãos para diagnosticar a doença. Se células cancerosas estão presentes, o patologista determinará o tipo de câncer de pulmão a que corresponde.

Os procedimentos mais comuns utilizados para obter o diagnóstico e estadiamento do câncer de pulmão são:

  • Punção Aspirativa por Agulha Fina

A punção aspirativa por agulha fina (PAAF) consiste na coleta de uma pequena amostra do tecido pulmonar, para exame anatomopatológico. No procedimento, o médico utiliza uma agulha muito fina, para aspirar algumas células do tumor, que são posteriormente enviadas para análise.

A punção é um procedimento rápido, realizada com anestésico local, raramente causa grande desconforto, e não deixa cicatriz. O posicionamento da agulha é comumente guiado por tomografia computadorizada ou equipamento de raiosX com fluoroscopia.

Uma complicação possível desta técnica é que o ar pode escapar do pulmão no local da incisão, para o espaço entre o pulmão e a parede torácica. Isto pode provocar que parte do pulmão colapse causando dificuldades na respiração. Esta complicação, denominada pneumotórax, pode ser resolvida espontaneamente, ou seja, sem qualquer tratamento. No entanto, por ser uma condição que oferece certo risco o pneumotórax deve ser tratado inserindo um pequeno dreno nesse espaço para retirar todo o ar que entrou durante o procedimento, o dreno permanecerá por 1 ou 2 dias, para o pulmão voltar a sua condição normal.

A PAAF também pode ser realizada para retirar amostras dos linfonodos próximos à traquéia e brônquios. Isto pode ser feito durante a broncoscopia ou ultrassom endoscópico.

  • Amostras de Biópsias e Exames de Laboratório

 As amostras coletadas durante a biópsia ou outros exames de diagnóstico são enviadas ao laboratório, onde um patologista, após análises determina a existência (ou não) de doença, e em caso afirmativo, qual o tipo de câncer.

Entretanto, outros exames podem ser necessários para classificar melhor o câncer e se a doença se disseminou para outros órgãos. É muito importante descobrir onde o câncer começou, porque dependendo do tipo de neoplasia o tratamento é diferente.´

  • Imunohistoquímica

Neste exame as amostras são tratadas com proteínas especiais concebidas para unir-se apenas a uma substância específica encontrada em certas células cancerosas. Se o tumor do paciente contém essa substância, o anticorpo se juntará às células. O patologista é o encarregado de fazer o diagnóstico e emitir o laudo anatomopatológico.

<– Voltar

CAPC

Autor: CAPC

O CAPC visa principalmente a assistência humanitária e social às pessoas com câncer e seus familiares em situação de vulnerabilidade.

Compartilhe!