Telefone para contato:

(54) 98126-4699

Perguntas para o Médico sobre o Câncer Colorretal
Dez03

Perguntas para o Médico sobre o Câncer Colorretal

O diagnóstico do câncer cria muitas dúvidas e inseguranças. Anote sempre as suas e pergunte para seu médico. Algumas sugestões de perguntas a serem feitas: É possível prevenir-se contra esta doença? Este é um câncer hereditário? Existem fatores de risco para a doença? Quando deve ser feita uma colostomia? Que tipo de câncer colorretal eu tenho? Qual é o estadiamento da minha doença? O que isso significa? Você pode me explicar o laudo de patologia? É necessária a realização de exames adicionais ou biópsias? O resultado demora muito para sair? Quais as opções de tratamento disponíveis para o meu caso? É necessário que o tratamento seja realizado no hospital? Quanto tempo dura o tratamento? Qual o tratamento que você recomenda? Por quê? Qual é o objetivo do meu tratamento? Quais são os possíveis efeitos colaterais deste tratamento, tanto no curto quanto no longo prazo? De que forma o tratamento afetará minhas atividades do dia a dia? Quais os efeitos colaterais dos medicamentos utilizados no tratamento? O que pode ser feito para diminuir os efeitos colaterais? Como o tratamento será planejado? Que tipos de exames serão realizados? Será necessário fazer radioterapia? Onde será feita a radioterapia? Qual a frequência da radioterapia? É possível fazer quimioterapia e radioterapia ao mesmo tempo? Meu tipo de câncer permite tratar cirurgicamente? Por quê? Com que frequência devo fazer as consultas de retorno? Poderei voltar a realizar minhas atividades normalmente? Quais são as chances do câncer voltar? É muito importante perguntar e esclarecer todas suas dúvidas, a informação é um direito seu!...

Leia Mais
Tipos de Câncer Colorretal
Dez03

Tipos de Câncer Colorretal

Existem vários tipos de câncer que se iniciam no cólon ou no reto: Adenocarcinomas – Os adenocarcinomas representam mais de 95% dos cânceres colorretais. Estes cânceres se iniciam nas células que fabricam o muco que lubrifica o interior do cólon e do reto. Tumores Carcinóides – Estes tumores começam a partir de hormônios específicos produzidos nas células do intestino. Tumores Estromais Gastrointestinais (GIST) – Começam a partir de células específicas na parede do cólon denominadas células intersticiais de Cajal. Alguns são benignos, outros são malignos. Estes tumores podem ser encontrados em qualquer parte do trato digestivo, e são incomuns no cólon. Linfomas – São cânceres das células do sistema imunológico que normalmente começam nos linfonodos, mas também podem se iniciar no cólon, no reto ou em ambos. Sarcomas – Estes tumores podem se iniciar nos vasos sanguíneos, do tecido muscular ou conjuntivo na parede do cólon e do reto. Os sarcomas do cólon ou do reto são...

Leia Mais
Sinais e Sintomas do Câncer Colorretal
Dez03

Sinais e Sintomas do Câncer Colorretal

É importante estar atento a qualquer mudança na rotina do intestino. Qualquer alteração deve ser investigada, pois quanto mais cedo o câncer é descoberto, maiores as chances de cura. A maioria dos casos, em estágio inicial, de câncer colorretal não apresentam quaisquer sinais e sintomas. Por isso, é importante ficar atento a qualquer mudança, sinal ou sintoma diferente. Converse com seu médico ou consulte um coloproctologista caso perceber sintomas, como: Diarreia ou constipação. Sensação de que o intestino não é completamente esvaziado. Presença de sangue nas fezes. Dor abdominal tipo cólica, sensação de inchaço abdominal. Perda de peso sem um motivo específico. Cansaço e fadiga constante. Náuseas e vômitos. Estes sintomas também estão relacionados a outras doenças, não são necessariamente sinais e sintomas exclusivos do câncer colorretal. Entretanto, existindo qualquer um desses sintomas, um médico deverá ser consultado para o diagnóstico preciso e o início do tratamento caso necessário....

Leia Mais
O que são Pólipos?
Dez03

O que são Pólipos?

Os pólipos do cólon são pequenos tumores que crescem dentro do intestino grosso. Alguns pólipos têm forma de cogumelo e outros se parecem com verrugas. Há vários tipos de pólipos. A maioria deles é benigno, mas um tipo, o Pólipo Adenomatoso, está associado a mudanças no DNA das células do cólon. Estas mudanças (mutações) podem progredir e provocar o câncer colorretal. Os pólipos planos são mais prováveis de se tornar cancerosos que os pólipos em forma de cogumelo, por outro lado quanto maior o pólipo, maior a chance de conter células cancerosas. Por esse motivo, os pólipos de intestino do tipo adenoma são considerados lesões pré-cancerosas e daí a importância de seu diagnóstico e tratamento precoces para evitar a evolução para um tumor maligno. Os demais tipos de pólipos do intestino têm menos importância clínica por não apresentarem potencial de malignização. Aproximadamente 5% dos adenomas se tornam malignos. Para que um adenoma se transforme em câncer o tempo necessário pode variar entre 10 e 15 anos, por isso os exames de rotina, diagnóstico precoce e o tratamento imediato dos pólipos são tão importantes. Os pólipos são mais comuns após os 50 anos, porém podem aparecer em idade mais precoce, especialmente se houver história de câncer colorretal na família. Cerca de 40% dos indivíduos com mais de 60 anos apresentam pólipos. Quem já teve no passado um pólipo intestinal tipo adenoma tem uma chance muito maior que a população em geral de apresentar uma nova lesão, podendo chegar até a 50% de possibilidade. Quem já teve vários pólipos, a chance pode chegar até a 80% de desenvolver um novo pólipo. Muitas evidências sugerem que a maioria dos tumores do intestino grosso se desenvolve a partir de pólipos benignos. Não se sabe exatamente o que causa os pólipos, no entanto algumas pessoas possuem uma tendência genética a desenvolvê-los. Condições hereditárias como a Polipose Adenomatosa Familiar e a Síndrome de Gardner podem levar ao crescimento de centenas de pólipos no cólon e no reto. Sem tratamento adequado como a cirurgia de retirada de pólipos ou a retirada de um segmento do intestino afetado é muito provável que um desses pólipos se transforme em câncer. Sintomas Não existem sintomas evidentes e muitos dos pacientes não sabem que têm pólipos no intestino grosso. Pode haver presença de sangue nas fezes quando existem pólipos maiores. Algumas vezes o sangue nas fezes pode ser crônico e pode provocar anemia. Em algumas ocasiões pólipos muito grandes podem obstruir o intestino e mais raramente causar diarreia. Como se faz o diagnóstico? Realizar consultas médicas de rotina pelo menos uma vez por ano, em caso de apresentar sintomas consultar...

Leia Mais
Causas do Câncer Colorretal
Dez03

Causas do Câncer Colorretal

A causa da maioria dos casos de câncer colorretal ainda é desconhecida, mas muitas pesquisas estão sendo realizadas nesta área. Atualmente, existem alguns progressos na compreensão de como certas mutações no DNA podem fazer com que células normais se tornem cancerígenas: Mutações Genéticas Herdadas Alguns cânceres colorretais são causados por mutações genéticas hereditárias. Hoje, já se conhece muitas das mutações do DNA e seus efeitos sobre o crescimento das células. As síndromes hereditárias mais comuns associadas ao câncer colorretal são: polipose adenomatosa familiar, câncer colorretal hereditário sem polipose, síndrome de Gardner, síndrome Turcot, síndrome Peutz-Jeghers e polipose MUTYH. Mutações Genéticas Adquiridas A maioria das mutações do DNA relacionadas ao câncer colorretal não são herdadas, mas adquiridas durante a vida de uma pessoa. Até o momento, não existe comprovação específica de qualquer mutação relacionada a determinado produto químico presente no meio ambiente ou na alimentação cause o câncer colorretal. A causa da maioria das mutações adquiridas permanece desconhecida, e ainda é necessária mais investigação....

Leia Mais
Crescimentos Anormais no Cólon ou no Reto
Dez03

Crescimentos Anormais no Cólon ou no Reto

A maioria dos cânceres colorretais se desenvolve lentamente por vários anos. Antes de ser um câncer a doença começa como um crescimento de tecido, geralmente um pólipo não cancerígeno, no revestimento interno do cólon ou do reto. Um tumor é um tecido anormal e pode ser benigno ou maligno. Um pólipo é benigno, mas alguns pólipos podem se transformar em câncer. A chance de se transformar em câncer depende do tipo de pólipo: Pólipos Adenomatosos (Adenomas) – São pólipos que podem se transformar em câncer. Devido a isso, os adenomas são considerados uma condição pré-cancerígena. Pólipos Hiperplásicos e Pólipos Inflamatórios – Em geral, não são pré-cancerígenos. Alguns médicos acreditam que os pólipos hiperplásicos podem se tornar pré-cancerígenos ou ainda ser um sinal do desenvolvimento de um adenoma, particularmente quando estes pólipos estão no cólon ascendente. Outro tipo de lesão pré-cancerígena é a displasia. Displasia é uma área no revestimento do cólon ou do reto, onde as células parecem anormais, mas quando analisadas sob um microscópio se trata apenas de células normais. Entretanto estas células podem se transformar em câncer com o tempo. A displasia é geralmente detectada em pessoas que tiveram doenças, como colite ulcerativa ou doença de Crohn há muitos anos. Tanto a colite ulcerativa e a doença de Crohn causam inflamação crônica no cólon....

Leia Mais
Página 1 de 212