Telefone para contato:

(54) 98126-4699

Câncer de Mama Avançado
Out24

Câncer de Mama Avançado

O câncer da mama se inicia quando células cancerígenas anormais da mama crescem e se multiplicam, criando um tumor. O câncer de mama geralmente começa nos ductos ou lóbulos da mama. O câncer de mama pode ser classificado em cinco estágios, que variam de 0 a 4, de acordo com o sistema TNM, da American Joint Committee on Cancer (AJCC). O sistema TNM utiliza três critérios para avaliar o estágio do câncer: o próprio tumor, os linfonodos regionais ao redor do tumor, e se o tumor se disseminou para outras partes do corpo. Quando o tumor se dissemina é denominado progressão. Nos estágios iniciais da doença, o tratamento das pacientes consiste em cirurgia, radioterapia ou tratamento adjuvante. A terapia adjuvante é qualquer tratamento que se segue ao tratamento primário. Por exemplo, a quimioterapia utilizada para destruir as células cancerígenas remanescentes da cirurgia ou a radioterapia são consideradas tratamentos adjuvantes. No sistema de estadiamento utilizado para o câncer de mama, desenvolvido pela AJCC, o câncer de mama avançado corresponde ao estágio mais alto dos cinco estágios possíveis (Estágios 0, I e II são formas precoces da doença): Estágio III – É o câncer da mama localmente avançado, ou seja, a doença se disseminou extensamente tanto para os nódulos linfáticos, como para outros tecidos da mama, mas não para outros órgãos. Estágio IV – É câncer de mama metastático. Neste estágio, o câncer se disseminou para outros órgãos, como fígado, pulmões, ossos e cérebro. Em geral, o termo “câncer de mama avançado” significa, na maioria das vezes, que o câncer é metastático, ou seja, se disseminou para outros órgãos, distantes do local onde se originou, o que correspondente ao estágio IV. O câncer da mama que se disseminou localmente, mas não para outros órgãos, é denominado “câncer da mama localmente avançado”, e corresponde ao estágio III. Se você ou algum parente próximo foi diagnosticado com câncer de mama avançado, é importante discutir com o médico o estágio da doença e suas características, como status de receptores hormonais e se a doença está disseminada, a fim de que seja tomada a melhor decisão do tratamento a ser seguido. O câncer de mama avançado é geralmente tratado com terapia sistêmica, que inclui o tratamento hormonal, quimioterapia e terapia alvo....

Leia Mais
Entendendo o Câncer de Mama Metastático
Out24

Entendendo o Câncer de Mama Metastático

O câncer da mama metastático é quando as células cancerígenas já se disseminam para outros órgãos, como os ossos, fígado, pulmões ou cérebro. O câncer de mama metastático é denominado câncer de mama estágio IV. Um segundo câncer de mama que se desenvolve na mesma ou na outra mama não é um câncer de mama metastático. Assim como ter células cancerígenas nos gânglios linfáticos não significa que o câncer é estágio IV, embora alguns patologistas usem o termo metastático para os linfonodos. O que significa ter câncer de mama metastático? O diagnóstico do câncer de mama metastático pode ser muito assustador porque é considerado incurável. Mas, com os avanços nos tratamentos, pacientes vivem mais e melhor. Quando o câncer de mama metastático geralmente é diagnosticado? Segundo o INCA no Brasil 8 – 10% das mulheres recebem o diagnóstico do câncer de mama já no estágio IV. Algumas podem ter sintomas como dor ou falta de ar, que leva os médicos a suspeitar de um câncer metastático. Em outras mulheres a metástase pode ser detectada durante um exame de imagem, por exemplo, um ultrassom ou tomografia computadorizada como parte da propedêutica inicial para câncer de mama. O que causa o câncer de mama metastático? Não está claro porque alguns cânceres se tornam metastáticos, especialmente aqueles que são diagnosticados anos após o câncer de mama primário. Antigamente, os médicos acreditavam que o câncer avançava de forma linear e que as mulheres com linfonodos positivos eram mais susceptíveis a desenvolverem metástases. Atualmente, os pesquisadores estão se concentrando mais na genética e na microbiologia do câncer de mama. As pesquisas estão voltadas para tentar entender por que alguns cânceres se comportam de forma mais agressiva e o que faz com que as células cancerígenas se desenvolvam em outros órgãos, para que possam ser desenhados tratamentos para frear este processo. Onde posso obter mais informações sobre o câncer de mama metastático? Ligue para a central do PAP – 0800-773 1666 – nosso Programa de Apoio ao Paciente com Câncer. Um serviço de atendimento telefônico gratuito personalizado, onde a pessoa será direcionada para o profissional apto a ajudá-la. O usuário poderá obter também informações e orientações customizadas sobre prevenção, qualidade de vida e direitos do paciente com câncer....

Leia Mais
Perguntas e Respostas sobre Câncer de Mama Avançado
Out24

Perguntas e Respostas sobre Câncer de Mama Avançado

Se você acaba de receber o diagnóstico de um câncer avançado, ou se acaba de saber que seu câncer retornou (recidivou) ou ainda, se você está vivendo com um câncer de mama avançado ou metastático, provavelmente tem muitas dúvidas sobre mais essa fase e seus tratamentos, sobre protocolos de pesquisa clínica, efeitos colaterais, monitoramento do seu tratamento e possíveis problemas clínicos e também sobre sua qualidade de vida e estado emocional-afetivo. Acreditamos que a seguir você pode encontrar a resposta para muitas de suas dúvidas: Pergunta – Eu acabo de receber o diagnóstico de câncer de mama metastático e estou completamente arrasada. Eu choro o tempo todo e mal consigo sair da cama. Eu sinto que a minha vida acabou. Resposta – Existem muitas emoções que você pode sentir ao ser diagnosticado com câncer de mama metastático, como medo, ansiedade, raiva e culpa. A primeira coisa que você deve entender é que sua reação é normal, e não há problema algum em se sentir extremamente angustiada. A segunda coisa é que, embora você possa sentir o diagnóstico como uma sentença de morte imediata, isso não significa que você vai morrer amanhã. Isso significa que você terá que passar por um tratamento para a doença, que pode durar muito tempo ou ser para o resto de sua vida. Mas, graças aos avanços recentes para os diferentes tipos de tratamento, muitas mulheres com câncer de mama metastático são capazes de viver por meses e até anos com uma boa qualidade de vida. Passado o choque inicial e a angústia do diagnóstico, é muito importante que você, procure apoio e informações para ajudar você a viver sua vida plenamente e da melhor forma possível. Esse apoio você poderá encontrar na família, amigos, vizinhos, na sua fé ou religião, terapeutas, médicos, grupos de apoio e alguns sites na internet. Você também pode ligar para o PAP – 0800 773.1666 – nosso Programa de Apoio ao Paciente com Câncer atendimento especializado e personalizado com o objetivo de ajudar o paciente com câncer a viver melhor, por meio de orientação de qualidade. Pergunta – Eu acabei de ser diagnosticada com câncer de mama metastático e estou com medo de dizer aos meus filhos. Como posso falar com eles sobre isso? Resposta – Como contar aos familiares e em especial às crianças o diagnóstico de um câncer de mama metastático é uma das primeiras preocupações que surgem diante desse momento Entretanto, a coisa mais importante a considerar é que as crianças podem perceber que você está angustiada e escondendo alguma coisa deles. É extremamente importante discutir a situação abertamente com as crianças, elas precisam saber o que você...

Leia Mais
Entendendo as Metástases
Out24

Entendendo as Metástases

O que é metástase e como acontece? Metástase é a disseminação do câncer para outros órgãos. As células cancerígenas podem se desprender do tumor primário e entrar na corrente sanguínea ou sistema linfático, se espalhando para outras partes do corpo. Quando as células cancerígenas se espalham e formam um novo tumor em outro órgão longe do sítio primário, esse tumor é denominado metastático e suas células são do tumor onde se desenvolveu o tumor originalmente. Isto significa, por exemplo, que se um câncer de mama se espalhou para os pulmões, o tumor metastático no pulmão é constituído por células cancerosas da mama e não de células do pulmão. Neste caso, a doença nos pulmões é câncer de mama metastático. Sob o microscópio, as células do câncer metastático geralmente se parecem com as células do órgão no qual se originou, de modo que se deve consultar um oncologista, especialista em câncer do órgão correspondente, por exemplo, se o tumor original é de mama com metástase aos pulmões deve ser consultado um especialista em mama. Para onde o câncer se espalha? As células cancerígenas podem se espalhar para quase qualquer parte do corpo. A maioria das células tumorais que se desprendem do tumor primário é transportada aleatoriamente pelo sangue ou pelos gânglios linfáticos regionais (localizados próximos do tumor primário). A circulação destas células explica porque o câncer de mama muitas vezes se espalha para os linfonodos axilares. Isso é denominado comprometimento linfonodal ou doença regional. O tumor que se dissemina para outros órgãos ou para os nódulos linfáticos distantes do tumor primário é denominado doença metastática ou metástases à distância. Os locais mais comuns de metástases dos tumores de mama são os pulmões, ossos e fígado. Entretanto, a doença pode também se disseminar para outras partes do corpo. Como o médico diferencia um tumor primário do metastático? Para determinar se um tumor é primário ou metastático, um patologista examina uma amostra do tumor. Em geral, as células cancerosas se parecem com as versões anormais das células do tecido onde o tumor se iniciou. O patologista, por meio de exames de diagnóstico específicos, é capaz de determinar a origem das células cancerígenas. Os marcadores ou os antígenos encontrados nas células cancerígenas podem indicar o local do tumor primário. Os tumores metastáticos podem ser diagnosticados antes ou ao mesmo tempo em que o tumor primário, ou ainda meses ou anos mais tarde. Quando um novo tumor é encontrado em um paciente já tratado anteriormente para um câncer, muitas vezes é uma metástase do tumor primário. Quais são os sintomas? Algumas pessoas com tumores metastáticos não apresentam sintomas. Muitas vezes as metástases são detectadas...

Leia Mais
Conversando com meu Oncologista
Out24

Conversando com meu Oncologista

Orientações para a consulta Se não entender o que o médico diz, peça que ele repita com termos mais simples ou usando desenhos. Tenha uma agenda ou caderno em mãos durante a consulta para tomar nota dos pontos mais importantes. Leve suas dúvidas anotadas para as consultas. Caso queira informações adicionais sobre seu caso peça que seu médico indique livros, sites, artigos, etc. Não se preocupe em entender tudo sobre a doença na primeira consulta. São muitas informações. Tenha calma. Se possível esteja sempre com um acompanhante na consulta. São muitas informações, e a pessoa te ajudará a assimilá-las. Dicas de perguntas que não podem escapar! Qual o tipo e estágio do meu câncer de mama? Foram encontrados linfonodos? Quais são as opções de tratamentos e como funcionam? Quais os efeitos colaterais mais comuns e menos comuns do tratamento? O tratamento apresenta riscos? Como esse tratamento me beneficiará? Como o tratamento afetará minha vida? Poderei trabalhar, exercitar-me e realizar as atividades normais do dia-a-dia? Posso evitar os desconfortos do tratamento? Como? Qual a previsão de duração do tratamento? Precisarei visitar o médico e realizar exames com que frequência durante o tratamento? Quais exames? Precisarei ficar internada? Precisarei seguir alguma dieta específica? Posso fazer reconstrução mamária? Em que momento? Qual médico devo procurar? Como ficará minha mama? Posso apresentar linfedema? Quais são as chances? Meu câncer voltará? Quais as chances? Qual minha chance de cura? Para quem devo ligar se tiver dúvidas e problemas relativos ao tratamento? Quanto tempo durará meu tratamento? Quando terminar, quais serão os próximos passos? Vivendo com um câncer avançado – Esclareça suas dúvidas! Neste momento, onde está a doença está localizada? Quão a extensão da doença? Após o diagnóstico, em quanto tempo iniciarei o tratamento? Como está o meu estado de saúde geral? Meu tumor é receptor de hormônio-positivo ou negativo? Meu tumor é HER2-positivo ou negativo? Eu tenho outras doenças concomitantes que afetam a minha capacidade de tolerar certos tratamentos? Quais as opções de tratamento para a minha doença nesse momento? Pesquisa clínica pode ser também uma opção de tratamento neste momento? Há alguma recomendação especial para este momento?...

Leia Mais