Telefone para contato:

(54) 98126-4699

Vivendo com o Câncer de Pele Não Melanoma
Dez06

Vivendo com o Câncer de Pele Não Melanoma

Para alguns pacientes com câncer de pele não melanoma, o tratamento pode remover ou destruir o câncer, mas chegar ao fim do tratamento pode ser estressante. Ao mesmo tempo em que o paciente se sente aliviado com o término do tratamento, fica a preocupação de uma recidiva ou metástase. Este é um sentimento muito comum para a maioria dos pacientes que tiveram câncer. Pode demorar algum tempo até diminuir as incertezas e medos. Mas ajuda saber que muitos pacientes com câncer, hoje já aprenderam a lidar com esta incerteza e estão vivendo uma vida plena. Em outros pacientes, o câncer pode não desaparecer completamente. Esses pacientes continuarão realizando tratamentos regulares com quimioterapia, radioterapia ou outras terapias para tentar manter a doença sob controle. Cuidados no Acompanhamento Após o tratamento de câncer de pele converse com o médico sobre o programa de acompanhamento, que pode incluir consultas e exames físicos regulares. Os exames de rastreamento rotineiros para detecção de novos cânceres de pele incluem exame físico completo da pele, porque muitas pessoas tratadas podem desenvolver outros cânceres de pele mais tarde. Além disso, pacientes tratados por câncer de pele são incentivados a seguirem uma dieta saudável, que inclui alimentos que contenham antioxidantes como as vitaminas E e C, e selênio. A proteção solar é essencial para prevenir outros cânceres de pele. Muitas pessoas que são tratadas de câncer de pele levam um estilo de vida ativo ao ar livre, mas é muito importante tomar medidas para se proteger de possíveis danos à pele. Participar de atividades ao ar livre antes de 10h ou após as 16h usando mangas e calças compridas, protetor solar e chapéu. Para a maioria dos cânceres de pele, a cirurgia remove apenas uma pequena parte da pele, por isso não há necessidade de reabilitação. No entanto, em alguns casos, quando a cirurgia é mais extensa pode haver a necessidade do paciente participar de um programa de reabilitação. Se a pessoa em tratamento do câncer de pele sentir dor após a cirurgia, deve consultar um especialista em controle da dor para encontrar maneiras de controlar o sintoma. Visto que o câncer de pele não melanoma ocorre com frequência no rosto, o paciente deve consultar um cirurgião plástico para discutir o impacto da cirurgia sobre sua aparência. Os pacientes que precisam passar por múltiplas cirurgias, podem precisar de consulta e tratamento com um cirurgião plástico no final do tratamento. Pacientes em recuperação do câncer de pele são incentivados a manter um peso saudável, não fumar, ter uma dieta equilibrada e fazer os exames de controle recomendados. Consultando Outro Médico Eventualmente em algum momento após o diagnóstico e tratamento...

Leia Mais
Mudanças no Estilo de Vida após o Câncer de Pele Não Melanoma
Dez06

Mudanças no Estilo de Vida após o Câncer de Pele Não Melanoma

Você não pode mudar o fato de você ter tido câncer de pele não melanoma, mas pode mudar o seu modo de vida. Faça escolhas saudáveis, sinta-se bem, reveja seus objetivos, encare a vida de uma nova forma. Faça Escolhas Saudáveis O diagnóstico de câncer de pele não melanoma faz com que a maioria dos pacientes passe a ver a vida sob outra perspectiva. Muitos começam a se preocupar com a saúde, tentam alimentar-se melhor, levar uma vida menos sedentária, tentam maneirar no álcool ou param de fumar. Não se estresse com pequenas coisas. É o momento de reavaliar a vida e fazer mudanças. Se preocupe com sua saúde.         Alimente-se Bem Tente não se preocupar com a mudança no paladar ou o possível ganho de peso devido ao tratamento. Se você tem dificuldades para se alimentar, procure mudar seus hábitos alimentares. Coma menos e mais vezes por dia. As coisas tendem a melhorar com o tempo. Se você sentir necessidade procure um nutricionista. Uma das melhores coisas a se fazer agora é reorganizar seus hábitos alimentares. Opte por alimentos mais saudáveis e tente manter um peso adequado. Você se surpreenderá com os benefícios que isso irá lhe trazer.         Exercícios, Cansaço e Repouso A sensação de estar sempre cansado pode ser comum após o tratamento. Porém é um tipo de cansaço diferente, que não melhora após um período de descanso. É uma espécie de fadiga e uma das maneiras de reduzir essa sensação é justamente buscar se exercitar, mesmo sendo difícil. Comece aos poucos, no seu ritmo, e vá aumentando os exercícios conforme vá se sentindo com mais disposição. Converse com seu médico sobre o melhor momento para iniciar a prática de exercícios, pode também consultar com um fisioterapeuta especializado que poderá lhe orientar de maneira adequada. Benefícios das atividades físicas: Melhora o condicionamento cardiovascular. Aliado a uma boa dieta, ajuda na perda de peso. Melhora a musculatura. Reduz a fadiga. Pode diminuir a ansiedade e depressão. Pode fazer com que você se sinta mais feliz e melhor consigo mesmo. Reduz as chances de um novo câncer. Recidiva A maioria dos pacientes quer saber o que podem fazer para diminuir ou até mesmo evitar que a doença volte. Embora estas mudanças possam ajudar nessa prevenção, não há como garantir a sua eficácia. No entanto, pode ser interessante tomar algumas medidas que podem ajudar a reduzir esse risco. Parar de fumar é uma das coisas que ajudam não só a evitar o risco de um novo câncer, como, também, aumentar o tempo de vida, mesmo daqueles que já tem metástase. Se preocupar com a alimentação também é válido.  <–...

Leia Mais
Como o Câncer de Pele Não Melanoma pode afetar a Saúde Emocional
Dez06

Como o Câncer de Pele Não Melanoma pode afetar a Saúde Emocional

O tratamento do câncer de pele não melanoma é, na maioria das vezes, extremamente estressante. O paciente passa por tanta coisa, que cada etapa concluída é uma nova conquista. Com o término do tratamento o paciente percebe a doença como um todo e alguns medos ou incertezas podem tomar conta dele. O paciente pode muitas vezes se pegar pensando na morte, ou no impacto da doença em sua família, amigos e vida profissional. O paciente acaba revendo seus relacionamentos e coisas aparentemente sem importância começam a ter valor. Uma das coisas que ajuda muito o paciente com câncer de pele não melanoma a enfrentar a doença é o apoio e a força que ele recebe. Independente de como, o importante é que você encontre em algo ou alguém essa ajuda, seja nos familiares, nos amigos, em ex-pacientes, em sites sobre a doença, ou até em sua própria fé. Você não precisa passar por tudo isso sozinho, seus familiares e amigos podem e querem ajudar você. Não se feche na doença, esteja disposto a ouvir o que os outros têm a lhe dizer.  <–...

Leia Mais