Telefone para contato:

(54) 98126-4699

A Próstata
Out25

A Próstata

A próstata é uma glândula auxiliar do sistema genital masculino, localizada na frente do reto e embaixo da bexiga urinária. A próstata tem praticamente o tamanho de uma noz e pesa entre 15 e 30 gramas. É também dentro da próstata que ocorre a transformação do principal hormônio masculino (a testosterona) em diidrotestosterona, que controla o crescimento da glândula. Além da próstata, outras glândulas sexuais importantes nos homens são os testículos e as vesículas seminais. Juntas, essas glândulas secretam os fluidos que compõem o sêmen. A função da próstata é produzir o fluído que protege e nutre os espermatozóides no sêmen. Este líquido produzido pela próstata é importante para a vitalidade dos espermatozóides na fecundação. Pode-se dizer, então, que as glândulas secretam fluídos e a próstata fabrica parte do fluído (sêmen) liberado no clímax do ato sexual. A próstata precisa de hormônios dos testículos para funcionar e caso esses hormônios masculinos estejam baixos, pode provocar o encolhimento da próstata. O fluído das glândulas é produzido no epitélio.   Nas glândulas, o epitélio é envolvido por um tecido, chamado estroma. Na próstata, este estroma contém fibras musculares, que podem influenciar os sintomas produzidos pelos distúrbios prostáticos. Tanto o epitélio como o estroma crescem com o aumento da próstata. Embora a próstata tenha a aparência de um único órgão, na realidade ela tem duas partes distintas, cada uma delas sujeita a diferentes doenças. Isso pode parecer um pouco complicado, mas ajuda a compreender os problemas causados na próstata, e como eles são tratados, se ela for vista como consistindo em uma parte interna e outra externa, ambas constituídas por glândulas (epitélio) envolvidas por tecido (estroma) contendo músculo. Perto da próstata há dois músculos importantes chamados esfíncteres que controlam a bexiga impedindo a perda de urina. Eles também ajudam a eliminar o esperma no ato sexual. O músculo abaixo da próstata, chamado esfíncter externo da bexiga, é particularmente importante para prevenir a perda de urina. A próstata aumenta pouco na puberdade, atinge aproximadamente 20 gramas por volta dos 20 anos de idade e cresce em média 0,4gramas por ano a partir dos 30 ou 40 anos. Este aumento não significa câncer. Mas, geralmente causa problemas porque estreita a uretra provocando obstrução do fluxo da urina. O importante é você cuidar bem de sua saúde e visitar um urologista assim que perceba qualquer alteração na...

Leia Mais
Novidades no Tratamento do Câncer de Próstata
Out24

Novidades no Tratamento do Câncer de Próstata

Muitas pesquisas sobre câncer de próstata estão em desenvolvimento em diversos centros médicos no mundo inteiro, promovendo grandes avanços em prevenção, detecção precoce e tratamentos: Alterações Genéticas Durante as últimas décadas as pesquisas têm feito grandes progressos na aprendizagem sobre as diferenças entre células normais e células cancerígenas. Os pesquisadores começam a entender melhor como essas diferenças levam células normais a crescer e se disseminar para outras partes do corpo. Dessa forma, as novas pesquisas sobre genes ligados ao câncer de próstata permitem um melhor entendimento de como o câncer de próstata se desenvolve. A maioria dos genes estudados até agora são de cromossomos herdados dos pais. Algumas pesquisas descobriram que a variante mitocondrial do DNA, herdada apenas da mãe, pode duplicar ou mesmo triplicar o risco de um homem desenvolver câncer de próstata. Um dos maiores problemas é determinar quais os tipos de câncer de próstata tendem a permanecer dentro da glândula e quais tem maior probabilidade de crescer e se disseminar. Novos estudos parecem caminhar para isso, por exemplo, o produto do gene EZH2 surge com mais frequência em câncer de próstata avançado do que em estágio inicial. Isso poderá ajudar a definir quais homens devem fazer tratamento e quais podem ser mantidos em regime de vigilância ativa. Prevenção Os pesquisadores continuam a procurar por alimentos que podem levar a um menor risco de câncer de próstata. Algumas substâncias no tomate (licopeno) e na soja (isoflavonas) ajudam a prevenir o câncer de próstata. Também está em andamento o desenvolvimento de compostos relacionados para uso como suplementos dietéticos. Até agora, a maioria das pesquisas sugere que uma dieta equilibrada que inclua estes alimentos, assim como frutas e legumes, traz maiores benefícios do que ingerir essas substâncias como suplementos dietéticos. Alguns estudos sugerem que certos suplementos vitamínicos e minerais, como vitamina E e selênio, pode reduzir o risco de câncer de próstata. Mas um grande estudo sobre essa questão, denominado Selênio e Vitamina E na Prevenção do Câncer (SELECT), descobriu que nem a vitamina E, e nem suplementos de selênio reduzem o risco de câncer de próstata, mesmo após o uso diário de cerca de 5 anos. Outra vitamina que pode ser importante é a vitamina D. Alguns estudos detectaram que homens com altos níveis de vitamina D parecem ter um risco menor para a doença. Entretanto, globalmente, os estudos não concluíram que a vitamina D proteja contra a doença. Muitas pessoas assumem que as vitaminas e outras substâncias naturais não causam nenhum dano, mas pesquisas recentes mostraram que altas doses podem ser prejudiciais, incluindo os suplementos comercializados especificamente para o câncer de próstata. Os pesquisadores também testaram medicamentos hormonais,...

Leia Mais
Efeitos Colaterais do Tratamento do Câncer de Próstata
Out24

Efeitos Colaterais do Tratamento do Câncer de Próstata

Infelizmente, o tratamento para câncer de próstata pode causar efeitos colaterais desagradáveis ​​e angustiantes, tanto a curto como e longo prazo tais como: Problemas Sexuais O tratamento do câncer de próstata pode provocar a perda da libido e dificuldades de ereção. E muitos homens tem dificuldade em falar sobre assuntos com o médico. Mas esses problemas podem não ser permanentes e muitas vezes são causados pela ansiedade do paciente. Hoje existem muitos métodos para ajudar a lidar com a impotência: Medicamentos – Sildenafil, Vardenafil e Tadalafil apresentam benefícios semelhantes aos riscos. Eles requerem uma estimulação sexual para alcançar a ereção, que pode durar muito tempo. Estes medicamentos devem ser prescritos pelo médico, e podem causar efeitos colaterais em algumas pessoas, como azia, dor de cabeça, tontura e alterações visuais. Injeções – As injeções de alprostadil ou papaverina são administradas diretamente no pénis, com uma pequena agulha, causando uma ereção instantânea. Bombas – As bombas de vácuo também podem ser utilizadas para produzir uma ereção. A bomba é um dispositivo simples, com um tubo oco onde o pênis deve ser inserido. A bomba faz com que o pénis se encha de sangue através da criação de um vácuo. Um anel de borracha é então colocado em torno da base do pênis para produzir uma ereção. Ao término do ato sexual o anel é retirado e o sangue flui normalmente. Incontinência Urinária A perda do controle da bexiga pode ser causada pelo câncer ou pela cirurgia, raramente pela radioterapia. Hoje já existem diversas maneiras de lidar com a incontinência. É importante lembrar que esses problemas não afetam todos os homens. Infertilidade A maioria dos tratamentos para o câncer da próstata é susceptível de causar infertilidade. Isto pode ser muito angustiante se você quiser ter filhos. Por isso é muito importante conversar com seu médico sobre essa questão, pois é possível armazenar esperma antes do início do tratamento, para uso posterior....

Leia Mais
Mudanças no Estilo de Vida após o Câncer de Próstata
Out24

Mudanças no Estilo de Vida após o Câncer de Próstata

Você não pode mudar o fato de você ter tido câncer de próstata, mas pode mudar o seu modo de vida. Faça escolhas saudáveis, sinta-se bem, reveja seus objetivos, encare a vida de uma nova forma. Faça Escolhas Saudáveis O diagnóstico de câncer de próstata faz com que a maioria dos pacientes passe a ver a vida sob outra perspectiva. Muitos começam a se preocupar com a saúde, tentam alimentar-se melhor, levar uma vida menos sedentária, tentam maneirar no álcool ou param de fumar. Não se estresse com pequenas coisas. É o momento de reavaliar a vida e fazer mudanças. Se preocupe com sua saúde.         Alimente-se Bem Tente não se preocupar com a mudança no paladar ou o possível ganho de peso devido ao tratamento. Se você tem dificuldades para se alimentar, procure mudar seus hábitos alimentares. Coma menos e mais vezes por dia. As coisas tendem a melhorar com o tempo. Se você sentir necessidade procure um nutricionista. Uma das melhores coisas a se fazer agora é reorganizar seus hábitos alimentares. Opte por alimentos mais saudáveis e tente manter um peso adequado. Você se surpreenderá com os benefícios que isso irá lhe trazer.         Exercícios, Cansaço e Repouso A sensação de estar sempre cansado pode ser comum após o tratamento. Porém é um tipo de cansaço diferente, que não melhora após um período de descanso. É uma espécie de fadiga e uma das maneiras de reduzir essa sensação é justamente buscar se exercitar, mesmo sendo difícil. Comece aos poucos, no seu ritmo, e vá aumentando os exercícios conforme vá se sentindo com mais disposição. Converse com seu médico sobre o melhor momento para iniciar a prática de exercícios, pode também consultar com um fisioterapeuta especializado que poderá lhe orientar de maneira adequada. Benefícios das atividades físicas: Melhora o condicionamento cardiovascular. Aliado a uma boa dieta, ajuda na perda de peso. Melhora a musculatura. Reduz a fadiga. Pode diminuir a ansiedade e depressão. Pode fazer com que você se sinta mais feliz e melhor consigo mesmo. Reduz as chances de um novo câncer. Recidiva A maioria dos pacientes quer saber o que podem fazer para diminuir ou até mesmo evitar que a doença volte. Embora estas mudanças possam ajudar nessa prevenção, não há como garantir a sua eficácia. No entanto, pode ser interessante tomar algumas medidas que podem ajudar a reduzir esse risco. Parar de fumar é uma das coisas que ajudam não só a evitar o risco de um novo câncer, como, também, aumentar o tempo de vida, mesmo daqueles que já tem metástase. Se preocupar com a alimentação também é válido....

Leia Mais
Como o Câncer de Próstata pode afetar a Saúde Emocional
Out24

Como o Câncer de Próstata pode afetar a Saúde Emocional

O tratamento do câncer de próstata é, na maioria das vezes, extremamente estressante. O paciente passa por tanta coisa, que cada etapa concluída é uma nova conquista. Com o término do tratamento o paciente percebe a doença como um todo e alguns medos ou incertezas podem tomar conta dele. O paciente pode muitas vezes se pegar pensando na morte, ou no impacto da doença em sua família, amigos e vida profissional. O paciente acaba revendo seus relacionamentos e coisas aparentemente sem importância começam a ter valor. Uma das coisas que ajuda muito o paciente com câncer de próstata a enfrentar a doença é o apoio e a força que ele recebe. Independente de como, o importante é que você encontre em algo ou alguém essa ajuda, seja nos familiares, nos amigos, em ex-pacientes, em sites sobre a doença, ou até em sua própria fé. Você não precisa passar por tudo isso sozinho, seus familiares e amigos podem e querem ajudar você. Não se feche na doença, esteja disposto a ouvir o que os outros têm a lhe dizer....

Leia Mais
Metástase do Câncer de Próstata
Out24

Metástase do Câncer de Próstata

Se o nível do PSA indica que o câncer da próstata não foi curado ou recidivou, após o tratamento inicial, um tratamento posterior pode ser uma opção, mas dependerá da localização da metástase e dos tratamentos já realizados. Exames de imagem, como tomografia computadorizada, ressonância magnética e cintilografia óssea devem ser realizados antes de definir o novo tratamento. Se o tumor ainda está localizado na área da próstata, é possível, uma segunda tentativa de tratamento curativo. No caso de uma prostatectomia radical, a radioterapia pode ser uma opção. Se o primeiro tratamento foi a radioterapia, as opções de tratamento incluem a criocirurgia ou prostatectomia radical. Quando o câncer de próstata se espalhou para outras partes do corpo, a terapia hormonal é provavelmente o tratamento mais eficaz. Os tumores que não respondem à terapia hormonal, tais como análogos de LHRH ou antiandrógenos são considerados hormônio-refratários. Vários quimioterápicos são utilizados para reduzir os níveis de PSA e melhorar a qualidade de vida, o docetaxel permite que homens refratários a hormônios vivessem mais, além de reduzir a dor. Se docetaxel não funcionar, cabazitaxel pode ser usado. A vacina contra o câncer sipuleucel-T também podem ajudar a expectativa de vida de pacientes com refratários. Os bisfosfonatos também são utilizados em pacientes com metástase óssea, para reduzir a dor e o crescimento do tumor. A radioterapia externa é utilizada para tratar a dor óssea. Existem novos agentes promissores sendo testados contra o câncer de próstata, incluindo vacinas, anticorpos monoclonais, e terapia biológica....

Leia Mais
Página 1 de 41234