Rapper de Porto Alegre Assumi Projetos Culturais
Mar18

Rapper de Porto Alegre Assumi Projetos Culturais

O rapper Robert Rozz de Porto Alegre, apoia a luta contra o câncer e assume projetos culturais do CAPC junto a comunidade caxiense.

Leia Mais
França estuda proibir implantes nos seios após descoberta de novo tipo de câncer
Mar18

França estuda proibir implantes nos seios após descoberta de novo tipo de câncer

Pesquisa revelou que próteses mamárias podem causar tipo raro de tumor no sistema linfático; risco desse linfoma em mulheres com implantes é 200 vezes maior. Um estudo realizado pelo Instituto do Câncer da França, divulgado nesta terça-feira (17), revela que implantes nos seios podem causar um tipo raro de tumor no sistema linfático. Em razão das conclusões dos especialistas, o governo francês estuda atualmente a proibição de próteses mamárias no país. Os pesquisadores do Instituto Nacional do Câncer (INC) da França revelaram a existência de uma nova doença, o “linfoma anaplásico de grandes células associado a um implante mamário (LAGC-AIM)” e propõe que esse tipo de câncer seja incluído na classificação de doenças da Organização Mundial da Saúde (OMS). “Existe uma relação claramente estabelecida entre o surgimento dessa doença e o uso de um implante mamário”, diz o relatório do instituto francês. “Esse tipo de câncer não foi diagnosticado em nenhuma mulher sem próteses nos seios.” Os oncologistas franceses estimam que o risco desse linfoma nas mulheres com implantes mamários é 200 vezes maior do que na população feminina em geral. Eles ressaltam, no entanto, que a frequência dessa complicação médica é muito baixa. Desde 2011, apenas 18 mulheres desenvolveram esse tipo de câncer na França (uma delas já morreu), segundo o INC. Vigilância O estudo foi realizado a pedido das autoridades francesas da área de saúde após o rápido aumento de casos desse tipo de câncer em um período relativamente curto. Apesar do número de pessoas afetadas ainda ser bem limitado, o que preocupa as autoridades é a velocidade da progressão: o total de novos casos passou de dois em 2012 para 11 no ano passado. A ministra da Saúde, Marisol Touraine, declarou nesta terça-feira que as mulheres com implantes nos seios “não precisam retirá-los” e nem devem ficar “excessivamente preocupadas”. “Nossa vigilância é total”, disse a ministra, acrescentando que nenhuma marca de prótese mamária está sendo visada especificamente em relação à descoberta desse novo tumor. Touraine também afirmou que as informações às mulheres que desejam colocar implantes nos seios será reforçada. Alerta obrigatório A Agência Nacional de Segurança do Medicamento (ANSM) da França já anunciou que as mulheres que desejam colocar próteses nos seios deverão ser “obrigatoriamente alertadas sobre esse novo risco, apesar de ele ser baixo”, afirmou, em entrevista ao jornal Le Parisien, François Hébert, diretor-geral adjunto da agência. Segundo ele, documentos informativos e alertas sobre a questão já foram enviados aos médicos do país. “Se for necessário proibir os implantes, nós o faremos”, disse o diretor da ANSM. A agência francesa realizará uma reunião com especialistas até o final deste mês para decidir sobre o...

Leia Mais
CAPC e Secretaria da Cultura apoia evento Faça uma Criança Feliz no bairro Belo Horizonte
Mar18

CAPC e Secretaria da Cultura apoia evento Faça uma Criança Feliz no bairro Belo Horizonte

A Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria da Cultura, apoiou o evento Faça uma Criança Feliz, organizado pelo Centro de Auxílio a Pessoa com Câncer, Sindicato dos Metalúrgicos e grupo de RAP Impacto Gangster. O evento, realizado na tarde de domingo (15.03), reuniu moradores e artistas ligados ao hip hop do bairro Belo Horizonte. Aproximadamente 400 pessoas, entre crianças, jovens e adultos tiveram a oportunidade de aprender mais sobre a cultura apresentada,  dança, grafite, além da realização de serviços sociais e de saúde. Conforme a coordenadora administrativa do CAPC, Adriana Borges, foi um momento de extrema alegria e confraternização da comunidade. “Os artistas que se apresentaram são moradores do Belo Horizonte, e dessa maneira trabalhamos para que a própria comunidade se conheça e participe de momentos sociais de lazer e inclusão, como foi a ação desse domingo”, disse. Adriana informa ainda que para este ano o CAPC está organizando uma grande parceria com o Sindicato dos Metalúrgicos para levar para às comunidades cultura, serviços, alegria, diversão, informações, conhecimento, dignidade e respeito. Segundo a secretária  Rúbia Frizzo, a Secretaria da Cultura  sempre busca apoiar e valorizar ações  que descentralizem a cultura e as leve para perto do cidadão, nos seus mais diversos estilos, gêneros e públicos, como o  hip hop. Veja algumas fotos: Voltarfoto_50553foto_50554foto_50555foto_50556foto_evento_15-03 (1)foto_evento_15-03 (2) Fonte: Secretária Municipal da...

Leia Mais
Obesidade aumenta chances de câncer em 40% entre mulheres
Mar17

Obesidade aumenta chances de câncer em 40% entre mulheres

Estudo inglês concluiu que 18 mil mulheres poderão ser diagnosticadas com a doença todos os anos por causa do excesso de peso Um  levantamento do centro de pesquisa de câncer do Reino Unido concluiu que a obesidade está diretamente ligada à doença em mulheres adultas, já que aquelas que estão acima do peso têm 40% mais de chances de desenvolver sete tipos específicos da doença após os 40 anos. São eles: câncer de intestino, mama, vesícula, útero, rim, pâncreas e esôfago. As informações são do site inglês Daily Mail. A pesquisa trouxe ainda outros dados um tanto preocupantes sobre o cenário da doença na região: uma em cada quatro mulheres obesas poderão desenvolver estes tipos de câncer relacionados ao excesso de peso na fase adulta; 8,2% dos casos da doença entre mulheres são causados pela gordura; em um grupo de mil mulheres acima do peso, 274 terão a doença, enquanto este número cai para 194 entre o mesmo número de mulheres saudáveis; aproximadamente 25% das inglesas estão acima do peso, o que traz uma estimativa de 18 mil novos casos de câncer todos os anos, entre elas, por causa disso. De acordo com os especialistas, há algumas razões para que o excesso de gordura e hábitos incorretos tenha como consequência o aumento das chances do câncer aparecer. Uma delas é a produção hormonal pelas células de gordura, especialmente o estrogênio, considerado um componenente que alimenta as células cancerígenas. Talvez isso explique por que 12% das mulheres que têm câncer de mama pós-menopausa sejam obesas. Além disso, a presença do hormônio explica ainda por que as mulheres têm 50% mais chances de terem a doença comparado aos homens que também estão acima do peso.  “Emagrecer não é fácil, mas você não tem que ir para a academia correr quilômetros na esteira ou nunca mais comer seu alimento preferido. É possível fazer mudanças pequenas que a longo prazo têm impacto real. Por exemplo, desça do ônibus um ponto antes, coma menos doce e suba escada”, explica a Dra. JulieSharp, pesquisadora do Cancer Research UK. Ela explica ainda que o ideal é encontrar maneiras de ter uma vida mais saudável, além de manter e incorporar estes...

Leia Mais
Cuidados básicos com a boca evitam doenças, como o câncer, e tratamentos caros e invasivos
Mar16

Cuidados básicos com a boca evitam doenças, como o câncer, e tratamentos caros e invasivos

O desafio do Brasil é tornar a prevenção, que tem baixo custo e na maioria das vezes é indolor, um hábito Na próxima sexta-feira, comemora-se o Dia Mundial da Saúde Bucal. Anos atrás não teríamos motivos para festa, mas hoje há conquistas a celebrar. Nos últimos anos, o Brasil entrou para o grupo de países com baixa prevalência de cárie, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Temos, assim, uma realidade similar à do Leste Europeu e de alguns países da Ásia e da África, e, em termos regionais, a melhor situação na América do Sul, junto à Venezuela. Segundo Angelo Roncalli, pós-doutor em public health dentistry pela University College London e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, a rigor, não há um consenso sobre o perfil “ideal” da saúde bucal. “Na prática, em termos epidemiológicos, quanto menos doença, melhor.” Os bons dados dizem respeito à cárie dentária em crianças, mas há uma incidência de doenças considerável em adultos. “O quadro em idosos é lastimável, com impressionante média de 25 dentes extraídos em termos nacionais: mais de 95% deles precisam de alguma prótese dentária.” O Brasil tem pela frente o desafio de manter a tendência de declínio da cárie em toda a população. O quadro começa a mudar, principalmente com o modelo de política pública de saúde bucal posto em prática desde 2004, com o programa Brasil Sorridente, do governo federal. E, para Roncalli, que foi consultor do Ministério da Saúde quando coordenador-geral do projeto SBBrasil 2010 – Pesquisa Nacional de Saúde Bucal, é importante lembrar que não há como transferir a responsabilidade da prevenção apenas para as pessoas. “As atitudes relativas às políticas públicas e ao indivíduo estão interconectadas, pois a realização de práticas preventivas por parte das pessoas implica acesso à informação por meio da educação formal e das estratégias de educação em saúde, as quais são, em essência, atribuições do sistema público”, defende. Assim, cabe às políticas públicas equalizarem as oportunidades de acesso às medidas preventivas e reabilitadoras, mas cabe ao indivíduo, uma vez garantido esse acesso, fazer suas escolhas por uma vida mais saudável. Segundo Flávio de Freitas Mattos, doutor em odontologia social e professor do Departamento de Odontologia Social e Preventiva da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Minas Gerais, no passado pensava-se que os problemas da boca eram só da boca. “Perder os dentes não era um problema. A pessoa tinha cárie, ia ao dentista e se tratava. Hoje, sabe-se que nada substitui a durabilidade do dente natural. Não há trabalho restaurador que traga a segurança que a natureza dá.” Prevenir é barato e indolor. Nesta matéria...

Leia Mais
Confraternização do Dia Internacional da Mulher
Mar16

Confraternização do Dia Internacional da Mulher

O Dia Internacional da Mulher é uma data destinada não somente para lembrar a importância da Mulher, o objetivo principal é discutir o papel da mulher na sociedade atual e buscar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história. Diante disto, o evento em comemoração ao Dia Internacional da Mulher do Centro de Auxílio às Pessoas com Câncer – C.A.P.C., teve como objetivo não somente homenagear a Mulher, mas a sua valorização na sociedade atual e de sua beleza. Agradecimentos Especiais: Decoração: Mirian Decorações e Eventos​ Animação: Léa Santos​ Alimentação: Catna Lanches, Padaria Paula, Padaria Santa Catarina, Padaria Vó Lúcia e Santa Casa dos Sabores. Embalagens: Acefran, Doce Folia e Susival. Voluntários: Parceiros Voluntários Caxias​, Naiana Argenta​, Simoni Dias​, Thaís, Laura Lima, Daiane Cristina Lorandi Camargo​, Daiane Galgaro​, Amanda de Souza​, Ivanir Galvao​, Rosana Matos​. Espaço: Sindiserv Caxias Do Sul​ Nosso Muito Obrigado a todos que fizeram parte diretamente ou indiretamente do evento. Veja algumas fotos:...

Leia Mais
Jovem que fez vaquinha para tratar câncer atinge a meta e já está nos Estados Unidos
Mar13

Jovem que fez vaquinha para tratar câncer atinge a meta e já está nos Estados Unidos

Leonardo Konarzewski, que teve o visto negado por falta de dinheiro, ainda precisa de verba para remédios A primeira etapa chegou ao fim – e de forma feliz. O gaúcho Leonardo Konarzewski, de 21 anos, que fez uma vaquinha na internet para financiar o seu tratamento de câncer nos Estados Unidos, atingiu a primeira meta earrecadou R$ 50 mil. Ele já está nos Estados Unidos – tinha previsão de chegada a Minnesota até às 14h30min  – e deve iniciar o tratamento imediatamente. Entre no site da campanha “Ajude-me a vencer o câncer!” para doar No site da campanha “Ajude-me a vencer o câncer!“, o valor da arrecadação ainda consta como R$ 38.501,94. Essa era a quantia doada até a última atualização feita por Leonardo. Quando o montante chegou a R$ 50 mil, ele rumou a São Paulo para garantir seu visto – não atualizou a página e não deixou a senha para ninguém, movido pela compreensível pressa de começar o tratamento. – Graças a Deus, o consulado foi um pouco flexível. Após muito estresse, uma burocracia terrível, conseguimos. Eu estava lá desde às 7h da manhã de quarta. E só liberaram o visto para a mãe dele e para ele, porque queriam ter a garantia de que eu ficasse aqui em Porto Alegre, incentivando a arrecadação de dinheiro através da campanha. Para o visto ser concedido a eles, eu tive que ficar – explica José Mario Konarzewski, pai de Leonardo. Ele conta que, só em viagens para São Paulo e burocracia referente ao visto, a família já gastou R$ 5 mil. Foram nove idas à capital paulista. Entre os familiares e amigos de Leonardo, entretanto, a esperança e a surpresa com a solidariedade cresceram com a meta atingida: – Nós estamos impressionados com a ajuda, a quantidade de pessoas divulgando, nos adicionando no Facebook, mandando mensagens. Ninguém esperava isso. E todo mundo na família fica muito feliz, muito agradecido, emocionado com tudo isso. Ficamos sem palavras, temos o dever de retribuir tudo isso – diz Telmo Konarzewski, irmão de Leonardo. No entanto, os R$ 50 mil equivalem apenas ao valor de início, o exigido pela clínica para começar o tratamento. Os primeiros US$ 7 mil (algo em torno de R$ 22 mil) servem de caução para a Mayo Clinic, que vai promover o tratamento de Leonardo. O restante equivale ao valor médio estipulado pela clínica como custo médio de início. José Mario calcula que o gasto total pode chegar a US$ 200 mil (R$ 625 mil, na cotação atual). Foi esse o valor gasto por outra pessoa que fez o tratamento na mesma clínica, da qual José teve notícia. – A campanha tem que continuar....

Leia Mais
Estudo acha 15 novas mutações que aumentam risco de câncer de mama
Mar10

Estudo acha 15 novas mutações que aumentam risco de câncer de mama

Pesquisa envolveu a análise do DNA de 120 mil mulheres. Descoberta pode ajudar a criar novos testes para avaliar risco de câncer. Cientistas britânicos identificaram 15 novas regiões do DNA cuja mutação aumenta o risco de desenvolver câncer de mama, segundo um estudo publicado nesta segunda-feira (9) pela revista “Nature Genetics”. A pesquisa eleva a 90 a quantidade de “hot-spots” (pontos quentes) do DNA humano nos quais a variação do código genético está ligada ao desenvolvimento da doença. Para elaborar o estudo, foram analisados os materiais genéticos de mais de 120 mil mulheres descendentes de europeus, algumas das quais desenvolveram a doença e outras não. Os dados recolhidos permitiram identificar 15 novos polimorfismos de nucleótido simples (SNP, em inglês) -variações de uma só base do DNA-, que disparam o risco de desenvolver esse tipo de câncer. “Estamos nos aproximando de um momento no qual podemos começar a estabelecer qual é o risco herdado de uma mulher de desenvolver câncer de mama a partir de testes para diversas variações genéticas”, disse Montserrat García-Closas, professora do Institute of Câncer Research e co-autora do estudo. A pesquisadora ressaltou que o achado pode facilitar o desenvolvimento de novos testes para avaliar o risco de desenvolver câncer, ao acrescentar uma nova categoria de marcadores sobre os quais fazer os testes. “Cada um desses marcadores individuais tem um pequeno efeito sobre o risco de desenvolver a doença, mas combinando a informação de muitos deles poderíamos identificar com precisão quais mulheres podem desenvolver câncer de mama e implementar estratégias para preveni-lo”, disse García-Closas. O professor da Universidade de Cambridge Doug Easton, que liderou a investigação, afirmou que a descoberta “é um novo passo adiante para montar o quebra-cabeça do câncer de mama”. “Apresenta informações sobre como e por que o risco de desenvolvê-lo pode ser herdado. Os marcadores genéticos que encontramos podem nos ajudar a tomar medidas preventivas nas mulheres que mais necessitam”, afirmou Easton. Fonte:...

Leia Mais
Cachorro treinado detecta câncer de tireoide em urina humana
Mar09

Cachorro treinado detecta câncer de tireoide em urina humana

Equipe treinou Frankie para que reconhecesse o cheiro desprendido pelo tecido da tireoide com câncer, a partir de amostras extraídas de múltiplos pacientes Um cachorro treinado por cientistas americanos foi capaz de detectar câncer de tireoide em pessoas não diagnosticadas, segundo um estudo apresentado na 97ª edição da reunião anual da Sociedade Endocrinologista dos Estados Unidos, realizada neste fim de semana em San Diego. O cão, um pastor alemão chamado Frankie, acertou o diagnóstico em 88,2% dos casos apenas ao cheirar a urina das 34 pessoas que participaram do experimento. Os cachorros têm um olfato dez vezes superior ao do homem, motivo pelo qual a equipe acredita que “os médicos poderiam utilizar cachorros treinados para detectar a presença de câncer de tireoide em uma etapa antecipada”, disse Donald Bodenner, especialista em endocrinologia oncológica da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Arkansas, autor principal do estudo. Apesar de Bodenner não sugerir que sejam tomadas decisões de tratamento dos pacientes com base na técnica canina, ressaltou que a precisão diagnóstica do cachorro foi apenas ligeiramente inferior à da biópsia por aspiração com agulha fina, o método habitual. Para o estudo, a equipe treinou Frankie para que reconhecesse o cheiro desprendido pelo tecido da tireoide com câncer, a partir de amostras extraídas de múltiplos pacientes. Posteriormente, os pesquisadores fizeram com que cheirasse as amostras de urina de 34 pacientes antes que se submetessem a uma biópsia dos nódulos das tireoides, na qual 15 pessoas foram diagnosticadas com câncer e 19 deram negativo. Frankie, que foi adestrado para deitar quando identificasse o câncer de tireoide em uma amostra e se afastar se a urina estivesse limpa, acertou em 30 dos 34 casos. Os cientistas afirmaram que pretendem ampliar seu estudo em colaboração com a Faculdade de Veterinária da Universidade de Auburn já que a detecção de cheiros por cães tem a vantagem de ser um método não invasivo e de baixo custo. Fonte:...

Leia Mais
Aplicativo usa analytics para determinar risco de câncer de próstata
Mar04

Aplicativo usa analytics para determinar risco de câncer de próstata

App suíço utiliza algoritmos e estudos científicos para calcular probabilidade de tumor maligno a partir de dados do paciente O aplicativo ProstateCheck, criado pela Swiss Prostate Cancer Research Foundation, ajuda na detecção precoce do câncer de próstata e pode evitar exames desnecessários ao ampliar o intervalo entre check-ups de um ano para sete anos em 75% dos homens. “O objetivo do aplicativo ProstateCheck é lembrar os homens sobre o exame precoce de câncer de próstata”, explicou o Prof. Dr. Franz Recker, presidente da Swiss Prostate Cancer Research Foundation e chefe de urologia do Hospital Cantonal de Aarau. “Ao mesmo tempo, é importante não examinar todo mundo anualmente, e sim focar nos pacientes de risco.” O ProstateCheck, desenvolvido pelo Dr. Recker em parceria com o Dr. Maciej Kwiatkowski, evita exames desnecessários, pois nem todos os tumores detectados de maneira precoce precisam ser tratados. Segundo os médicos, de 30% a 40% dos homens terão células tumorais na próstata em algum momento, sem que seja necessário um tratamento. No entanto, diariamente 6.000 homens do mundo todo desenvolvem um tumor maligno na próstata. Normalmente, esse tumor é detectado em estágio avançado, o que faz com que as taxas de sucesso do tratamento diminuam drasticamente. O aplicativo baseia-se no estudo de longo prazo mais abrangente de exames de câncer de próstata da região alemã e calcula a probabilidade de câncer de próstata com base nos dados médicos e individuais recebidos pelo usuário durante um check-up comum. Além disso, outras informações necessárias, como o nível de PSA e a idade do usuário, informações sobre o histórico familiar de câncer de próstata, os resultados do exame de toque e o volume da próstata aumentam a precisão do prognóstico do ProstateCheck. Com base nas informações dos usuários, o aplicativo utiliza algoritmos especialmente desenvolvidos para calcular a probabilidade de um tumor maligno. Além disso, a probabilidade de que o usuário desenvolva câncer de próstata nos próximos quatro, oito e doze anos também é calculada. O aplicativo pode ampliar o intervalo entre exames para até sete anos. A redução da frequência de exames de próstata servirá para aumentar a eficiência dos processos de exames médicos, reduzir o número de diagnósticos desnecessários e diminuir consideravelmente os custos arcados pelo sistema de saúde. O aplicativo ProstateCheck está disponível para download, ao preço de 2 euros, na Apple App Store e na Google Play Store. O aplicativo está disponível em inglês, alemão, híndi, chinês, árabe e espanhol. Fonte: IDG...

Leia Mais
Página 20 de 82« Primeira...10...1819202122...304050...Última »